Caixa de Suspiros

Acordei no meio da noite com vontade de escrever. A inspiração veio, finalmente, após mais de duas décadas de transpiração. Estou fora de...

Um vulto na penumbra

Clarice assistiu um filme impróprio no cinema. Ela tem 11 anos e a película estava regulada para pessoas acima de 13. Entrou com a irmã...

Topázio 149

(Para o Wellington Barbosa Gonçalves, o Gagau) Aquele menino tinha tesouros que valem mais que ouro. Mais que prata e do que queijo e...

O senhor de tudo

(Para a poeta galega Concha Rousia) O tempo, às vezes, é um objeto. Ainda ontem escutei alguém afirmar tê-lo perdido. E comigo! Eu não o...

O Passageiro do silêncio

Tudo se torna um desassossego. A comida fica ruim, o apetite some. Os ponteiros do relógio viram inimigos. Os dias não têm fim. O local...

O brilho diferente das estrelas

(Para o Dalmir Lott, parceiro de canções e vida) Morar em Nova York e Los Angeles tem destas coisas. Você está em um café e, de repente,...

Memórias de Armazém

Uma ou duas portas de frente para a rua. Às vezes, um banco de madeira para quem quisesse permanecer. Dentro, algumas montras feitas por...